segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Devaneios de uma noite chuvosa

Me lembro...
Lembranças mortas, que em mim ainda vivem.
Desperdiçando a vida, eu busco encontrar a morte; somos seres estúpidos.
Nenhum racíocinio nos leva a crer que somos livres. A busca da liberdade é
masturbação, mas o orgasmo nunca vem.
A vida rotineira... dessa ja se fala muito, e muito ainda dela se tem.

As coisas que você possui, acabarão possuindo você.
Essa frase faria sentido se ja não estivessemos completamente possuidos.
Talvez as coisas sempre acabam nos possuindo, assim como sempre somos alienados em algo.
Assim como sempre escolhemos algo. Sempre queremos algo.
Tomo como base as sensações atuais, para crescer meu castelo de idéias. Assim como
disse Lewis, nosso castelo de cartas, que um dia Ele virá assoprar. Pra que tamanho
esforço se no simples nada habitam as fábulas da felicidade.
Desilusão, desilusão...
Respiro.
Suspiro.
Para essa vida, estou a falescer.

2 comentários:

  1. Quem sabe no dia que vc quiser se possuído...

    ResponderExcluir
  2. Respiro. Suspiro. Inspiro(u-me).
    Belo como tudo que é triste.

    ResponderExcluir